Quero, Treviso e Somasca

São os três lugares geográficos que sintetizam o caminho biográfico e espiritual de São Jerônimo Emiliani. Em Quero encontramos os sonhos e as ambições, a carreira política, a crise e o fracasso de um homem que construiu a vida dele sobre o seu próprio ego. Treviso marca o início de um caminho espiritual de aproximação à Igreja, feito de oração, de leitura da Palavra de Deus, de companhias com outros cristãos e de obras de caridade. Somasca é a expressão madura do santo. As obras para os órfãos estão organizadas e conectadas entre si, os bispos reconhecem as capacidades e as virtudes do Jerónimo, a Companhia dos Servos dos Pobres com as suas primeiras regras. Uma peregrinação ideal nas pegadas de S. Jerônimo Emiliani poderia começar de Quero e Treviso, logo passando por Veneza e chagando até Somasca. Mas também ficando no teu lugar de vida podes seguir o caminho de descentralização de si mesmos até a entrega ao próximo por amor a Deus..

QUERO

Em 1508, através da Liga de Cambrai, Veneza reagiu militarmente e chamou às armas os seus jovens, entre eles o Jerônimo Emiliani. A Sereníssima atribuiu-lhe a fortaleza de Castelnuovo di Quero, ponto estratégico do sistema de defesa, dado que fica junto ao rio Piave, em posição dominante em relação à estrada que ligava Feltre a Treviso. Em 27 de agosto de 1511, o comandante Mercurio Bua à cabeça de 300 homens tomou o controle de Quero e aprisionou o castelão Jerônimo Emiliani. Durante o cativeiro o Jerônimo invocou a Virgem e no dia 27 de Setembro de 1511 tornou novamente livre graças à intervenção extraordinária da Mãe de Deus mesma, como ele próprio fez escrever numa tabela votiva no Santuário da Madonna Grande em Treviso. Em 1737 o castelão Diego Corner durante a restauração da torre do Castelo fez construir um oratório e dedicou-o a São Jerônimo Emiliani, e o lugar foi chamado “la Fratina”, já que foi dirigido pelos frades Somascos, provenientes do vizinho Santuário dos Santos Vítor e Corona. Em 1768, por causa da decadência da Sereníssima e das radicais transformações políticas da Europa, os governantes perderam todo o seu interesse nos territórios de Feltre e assim o Castelo com o oratório foi vendido a particulares, e durante vários anos foi utilizado como pousada e taverna. Em 1917 os bombardeamentos da Grande Guerra causaram danos graves ao corpo central do Castelo. Finalmente, graças ao boca-a-boca da população local, Castelnuovo, em 1924, foi comprado pela Congregação dos Pais Somascos e converteram o piso elevado da torre maior numa capela. Nos últimos anos o castelo, bem renovado, virou um lugar de oração e de formação para muitos grupos de rapazes.

MADONNA GRANDE
As origens do Santuário de Santa Maria Maior são tão remotas que se misturam com a introdução do primeiro Cristianismo em Treviso. Aquele templinho mariano, criado perto da confluência dos rios Sile e Cagnan, devido à sua destruição, foi reconstruído como mosteiro e portanto utilizado até hoje como Santuário Mariano, e os trevisanos o chamaram “Madona Granda” (expressão dialectal de Madona Maior). O Santuário tem a ver com o caso do Jerônimo Miani o Emiliani. Em 1511, enquanto ele era castelão do Castelo de Quero foi feito prisioneiro e novamente livre atribuiu sua libertação à prodigiosa intervenção da Virgem Maria, a quem dirigiu suas orações. Como sinal da sua gratidão levou à Madona Maior os grilhões da sua detenção.

SOMASCA
Somasca é uma fração da comuna de Vercurago às portas de Lecco. Subindo por a rua San Girolamo se chega aos parques de estacionamento onde deixar o carro para poder continuar. O caminho começa com a Basílica onde há as relíquias de São Jerônimo. Seguindo há uma igrejinha dedicada à Mãe dos Órfãos, lugar onde o Jerônimo morreu em 1537. O caminho continua entre as casas e logo chega até uma pequena praça onde há o arco que marca o início da avenida das capelas, que conta a vida do Santo. No meio da avenida há a Escada Santa. No fim do caminho se chega ao lugar chamado “Valletta” (Pequeno Vale), onde há uma outra igrejinha e a fonte do milagre. Se quisermos é possível continuar até a “Rocca dell’Innominato”, lugar mencionado numa obra de Manzoni, desde donde se pode admirar vistas maravilhosas da bacia do lago e do Vale de São Martinho.

  • Quero, Treviso and Somasca
  • Quero, Treviso and Somasca
  • Quero, Treviso and Somasca
  • Quero, Treviso and Somasca
  • Quero, Treviso and Somasca
  • Quero, Treviso and Somasca

This website , and third-party tools used by this , we use cookies necessary for its operation , in an aggregated way to analyze visits to the site itself , and to propose on-line advertising with your preferences , in accordance with the purposes set in the cookie policy . If you want to learn more or opt out of all or some cookies, see the cookie policy . By closing this banner , scrolling through this page or by clicking any element its consent to the use of cookies .

>This website , and third-party tools used by this , we use cookies necessary for its operation , in an aggregated way to analyze visits to the site itself , and to propose on-line advertising with your preferences , in accordance with the purposes set in the cookie policy . If you want to learn more or opt out of all or some cookies, see the cookie policy . By closing this banner , scrolling through this page or by clicking any element its consent to the use of cookies .